segunda-feira, 28 de outubro de 2013

"Falling" - Cap. 01






 Os meus passos estavam lentos, meus olhos enxergavam apenas o fim do corredor, tudo em volta era sem importância no momento. Parecia que eu estava naqueles filmes onde tudo fica em câmera lenta e sua vida passa diante dos seus olhos em alguns segundos, era como se o meu mundo não fizesse mais sentido. O sinal tocou e eu parei de andar, minha visão voltou ao normal e a velocidade com que as pessoas andavam aumentou, fiquei parada no corredor, vendo-o ser esvaziado.
- O que está fazendo aqui fora Senhorita Bradshaw? – O professor de História me olhava, não o respondi e caminhei para dentro da sala, sem olhar para trás.
- Liza. – Eve virou-se e sorriu para mim, quando sentei atrás dela. – Brandon me pediu em namoro. – Ela estava muito animada.
- Legal. – Foi o que consegui falar, então abaixei a cabeça e debrucei sobre a mesa. Eu não queria ser grossa, mas eu não estava bem.

- Senhorita Bradshaw, poderia vir fazer a resolução desse problema na lousa? – Perguntou o professor de álgebra.
- Não. – Disse ao abrir os olhos.
- Você vem à escola para dormir, Senhorita Bradshaw? – Ele estava surpreso com a minha resposta, porque eu sempre respondo as questões.
- Não, venho porque sou obrigada. – Respondi mais uma vez e comecei a guardar o material, sabia o que viria depois.
- Se retire da minha sala, por favor. – Ele abriu a porta, levantei e caminhei para fora da sala. – Não vou te dar uma anotação, mas é bom que tenha uma explicação para estar agindo assim. – O professor fechou a porta e eu encarei o corredor, decidindo por onde seguir. Direita. Caminhei para a direita e abri a porta de uma sala, onde havia uma placa escrita “não entre”. Tanto faz. A cena que presenciei não foi agradável, um garoto com o uniforme do time de futebol estava se atracando com uma líder de torcida.
- O que está fazendo aqui garota? – Ele me encarou.
- O mesmo que vocês, me escondendo. – Entrei, fechei a porta e acendi a luz, então eles começaram a arrumar suas roupas, que por pouco não foram tiradas.
- Você não pode ficar aqui. – Ele disse irritado.
- Vocês também não. – Sorri falsa e sentei no canto da sala cheia de produtos de limpeza.
- Vou para a sala, depois nós continuamos. – A menina disse com uma voz irritante e antes de sair, quase engoliu os lábios do garoto.
- Pode deixar que eu te ligo. – Ele disse com um pouco de desprezo e depois me encarou.
- A coitada ainda acredita em você. – Ri, encarando minha agenda.
- Por que está se escondendo, nerdizinha? – Ele sentou ao meu lado.
- Não te interessa.
- Nossa, está irritada?
- Cara, por que não vai procurar outra vadia que vai cair na sua história de “eu te ligo”. – Estava ficando realmente irritada.
- Eu vou ligar... Um dia, quando eu precisar. – Ele começou a rir.
- Que nojo de você. – Levantei e caminhei até a porta. – Devia ter vergonha.
- Vergonha de poder ter a mulher que eu quiser? – O garoto levantou e se aproximou, olhei em seus olhos.
- Vergonha de não conseguir ser amado por nenhuma delas. – Sai dali e caminhei para o banheiro. Olhei-me no espelho e vi uma lágrima percorrer meu rosto, enquanto eu imaginava como estaria em algumas semanas.

No refeitório, enquanto eu aguardava na fila, vi Eve procurando por alguém e encontrei seus olhos, ela começou a caminhar em minha direção e eu rezei para que não perguntasse o que eu tinha ou se eu estava bem.
- Finalmente te encontrei. – Ela sorriu fraco. – O que aconteceu mais cedo, por que agiu daquela forma? – Ela não perguntou, mas se eu for responder essa pergunta com a verdade, terei que dizer que não estou bem e que tenho algo, assim receberia mais perguntas.
- Depois conversamos. – Andei e peguei uma bandeja.
- Liza, você está escondendo algo. – Eve me seguia, enquanto eu enchia minha bandeja.
- Não estou escondendo nada, depois nós conversamos! – Repeti e Eve me virou, derrubando meu copo de suco que estava equilibrado na bandeja.
- Você vai conversar comigo agora. – Ela me puxou para uma mesa e nós sentamos, fiquei a olhando. – Liza, você nunca responderia um professor, ainda mais o de história... Tem algo muito sério acontecendo. – Eve ficou me olhando, esperando uma resposta.
- Tudo bem, eu não posso ficar escondendo isso por muito tempo mesmo. – Disse e olhei nos olhos dela. – Ontem, quando fui ao hospital com meu pai, eu passei mal e fiz alguns exames... – Senti as lágrimas encherem meus olhos. – Os exames mostraram que eu tenho um problema sério.
- O que? – Eve segurou minhas mãos.
- Eve, eu tenho câncer nos pulmões. – Disse e desabei em lágrimas, mais uma vez. Eve ficou paralisada, ela não conseguia dizer nada. – É algo recente, mas eu podia ter prevenido se...
- Se sua mãe...
- Sim, minha mãe tem uma parcela grande de culpa. – Abracei Eve e nós choramos juntas.
Continua...

E aí garotas? O que acharam desse primeiro capítulo? Comentem!

6 comentários:

  1. scrr, choremos juntas com as meninas rç
    "Vergonha de não conseguir ser amado por nenhuma delas." ouch, sdksjd amei a resposta.
    o que dizer desse primeiro capitulo que já chegou abalando minhas estruturas sdkjskdjsdk
    continua, e obrigada por avisar no tumblr amor <3

    ResponderExcluir
  2. oi rafa!nossa amei! no início eu pensava que ela tava grávida haha e eu tô muito curiosa pra saber o que a mãe dela faz ou fez com ela :) e ah desculpa a curiosidade mas por que ali tá escrito gabriela, se é rafaela?
    beijos!

    ResponderExcluir
  3. Acho que tem uma belieber aqui que andou lendo a culpa é das estrelas né?
    Continua sua lindja

    ResponderExcluir