sexta-feira, 30 de novembro de 2012

"Diário de uma Belieber" - Cap. 15




Algumas semanas depois...

Amy POV

Estava fazendo em compras em NY, enquanto Paolo cortava o cabelo. Era o segundo fim de semana que eu ficava em sua casa. Estava me divertindo muito. Paolo consegue ficar cada dia mais amável. Eu olhava alguns CDs quando vi uma garotinha encarando o my world 2.0. Ela virou-se para sua mãe e ficou mostrando o CD.
- Esse garoto não é boa influencia filha, é só mais um famosinho ganhando dinheiro a custa de crianças. – Ouvi aquela mulher dizer isso e a garota – que aparentava ter dez anos – colocar o CD no lugar. Esperei sua mãe se afastar e me aproximei da garota. Abaixei-me um pouco.
- É fã do Justin? – Perguntei e ela ficou um pouco insegura em responder. – Eu ouvi o que sua mãe disse.
- Ela o odeia. Talvez ele seja realmente apenas um famosinho.
- NÃO! Justin é uma das pessoas mais honestas e amáveis desse mundo! Não falo como fã, falo porque o conheço e acredite, ele não é mais um famosinho.
- Sério? – A menina sorriu.
- Sim! Ele é engraçado, simpático, romântico, lindo, perfeito, maravilhoso...
- É apaixonada por ele. – Ela disse rindo. Senti minhas bochechas corarem.
- Eu digo por que o conheço. Sabe, as pessoas julgam porque tem medo de que os outros sejam melhores, e isso é errado... Sei que é sua mãe que disse, mas não deixe que ninguém te impeça de ter seus sentimentos, porque eles são apenas seus.
- Caroline! – Virei-me a mãe da garota a chamava.
- Obrigada! – A menina me abraçou rapidamente e correu até sua mãe, que me olhava com cara feia. Devia estar com fome. Dei de ombros e peguei o cd que antes Caroline segurava. Tenho saudades dessa época. Fiquei olhando aquele cd, mergulhando em meus pensamentos.
- Vai comprar? – Virei-me assustada e Alfredo abriu os braços. Sorri e o abracei. – Distraída como sempre.
- Eu estava pensando... – Coloquei o cd na prateleira.
- O que faz aqui? – Alfredo perguntou. Mais cedo eu havia lhe mandando o mensagem dizendo que estaria no shopping. Eu sabia que ele estaria em NY, porque Justin está aqui, então... Juntei os fatos. Olhei sobre seus ombros.
- Eu estou com Paolo. – Disse, ainda procurando.
- Justin não está aqui. – Alfredo virou-se para onde eu olhava.
- Eu n-não est-a-v-va o procurando. – Gaguejei. É claro que eu estava.
- Claro que não. – Alfredo riu irônico. – Vamos comer alguma coisa, vêm! – Ele me puxou. Eu não pude dizer nada. Caminhávamos pelo shopping quando vi algumas garotas correrem para um mesmo ponto. Olhei Alfredo. – Eu disse que ele não estava naquela loja, mas não falei nada sobre o corredor do shopping. – Alfredo riu de novo. Justin tirou fotos e logo conseguiu sair dos olhares atentos das fãs. Alfredo me puxou, de novo, e paramos na frente do Justin.
- AMY! – Justin me abraçou. Inalei seu perfume e senti meu coração palpitar mais rápido. – Tudo bem?
- Sim. – Sorri.
- Ah, encontrei vocês. – Uma garota falou ao se aproximar. Ela era muito bonita. Muito bonita mesma. Usava shorts e uma camisa social. Suas pernas eram enormes e brilhavam. Ela caminhava com os saltos – gigantes –, como se estivesse andando em algodão. Fiquei a olhando. Justin abraçou sua cintura e saiu andando. Alfredo segurou minha mão e quando ia me puxar, eu soltei-me.
- O que foi Amy? – Alfredo me olhou confuso. Olhei Justin com a miss beleza e abaixei a cabeça. – Vamos tomar sorvete!
- Eu disse para o Paolo que não iria demorar.
- Então vamos chama-lo e ele vem conosco. – Fredo sugeriu.
- Não, é melhor não...
- Está com ciúme da garota... – Me interrompeu.
- Não estou! – Disse tentando não demonstrar isso.
- Está sim. – Alfredo começou a rir.
- Ela é tão bonita... – Comentei fitando meus tênis surrados.
- E você é linda. – Ele levantou minha cabeça.
- Mas olha aquelas pernas, o cabelo, olhe as roupas dela... – Soltei um suspiro.
- Eles são só amigos.
- Sei. Até parece. Pode me dizer Alfredo, eles estão namorando? – Olhei em seus olhos. Alfredo ficou me olhando, sério.
- Estão saindo, mas não é nada sério. E não será nada sério. – Procurei-os e vi Justin e a miss beleza voltando, eles estão mantendo distância, mas não paravam de se olhar e sorrir.  
- Por que pararam? – Justin perguntou.
- Amy estava...
- Eu tenho que ir embora. – Interrompi Alfredo.
- Não vá! – Justin disse e segurou minhas mãos. – Quer dizer, fique para lanchar com a gente. – Ele soltou as mãos e colocou as suas em seu bolso da calça.
- Amy... – Virei-me e Paolo me olhava.
- Nos vemos depois. – Abracei Alfredo e virei-me para o Justin, ia apenas acenar, mas ele me abraçou.
- Senti sua falta Amy. – Justin sussurrou. Afastei-me e sorri fraco.
- Eu também. – Disse e acenei para eles. Caminhei até Paolo. Ele me abraçou e me deu um selinho.
- Gostou do cabelo? – Perguntou sorrindo. Baguncei um pouco e assenti.
- Ficou incrível. – Paolo olhou por cima dos meus ombros.
- Como os encontrou? – Ele perguntou sério.
- Tinha falado pro Alfredo, e acho que ele chamou o Justin, e a namorada dele... – Olhei para trás e Justin estava sentado no banco, olhando a tela do celular. A miss beleza olhava uma vitrine e Alfredo xavecava uma garota.
- Justin está namorando?
- Com a Miss Beleza ali. – Apontei e Paolo riu.
- Miss Beleza?
- Você é mais Miss Beleza que ela. – Ele disse e eu o olhei sorrindo. Paolo segurou meu rosto e me beijou. – Vamos?
- Sim. – Segurei sua mão.

Justin POV

Estava observando Amy e seu namorado. Eles se beijaram e depois foram embora. Eu não conseguia parar de pensar na noite em que a beijei. Sempre irei me culpar por não ter feito diferente. Eu a tive em meus braços, quando ela não estava com ninguém e a deixei ir. Sempre, sempre e sempre me arrependerei.
- E aí? – Alfredo sentou ao meu lado. Procurei Sydney, ela olhava algumas vitrines.
- Por que não me falou que Amy estaria aqui? – Perguntei o olhando.
- Queria ver suas reações. – Ele respondeu normalmente.
- Vê-la novamente, mexeu com meus sentimentos. – Soltei um suspiro.
- Ela perguntou se estava namorando a Sydney...
- E o que disse?
- Que estavam saindo, mas não dará em nada... Amy, ficou com ciúme.
- Sério? – Perguntei feliz. Alfredo assentiu rindo.
- Estão falando da garota que estava aqui? – Sydney sentou do meu outro lado e colocou a mão em minha coxa.
- Sim. – Alfredo disse. O olhei. – Não. – Ele corrigiu e abaixou a cabeça.
- Ela parece tão amável. – Sydney disse sorrindo. – Você gosta dela Alfredo?
- Não, eu não. – Ele disse rapidamente. Sydney me olhou.
- Por que não diz isso a ela? – Ela perguntou a mim.
- Ela já sabe. – Abaixei a cabeça.
- Mas se gosta dela, tem que lutar para tê-la. Coisas fáceis não valem a pena. – Sério que a garota que estou saindo está me dizendo isso? – Eu já deixei tanta gente sair da minha vida, quando eu podia lutar para que hoje estivessem ao meu lado. Se você não quer que elas se vão, faça-as ficar! É simples.
- Mas...
- Eu percebi como olhava para ela. Não quero interferir o que pode ser uma nova versão de Romeu e Julieta, ou Cinderela e seu Príncipe. – Sydney segurou minha mão. – Toda princesa merece um príncipe como você Justin.
- Você merece um príncipe melhor que eu Sydney. – Abracei-a. – Muito obrigada.
- Ai que perfeita, casa comigo? – Alfredo ajoelhou-se e segurou a mão dela. Sydney começou a rir.
- Se pagar um sorvete para mim, posso pensar. – Ela piscou.
- Vamos lá, eu pago a sorveteria interia se quiser. – Alfredo, sempre comediando.
- Você vem Justin?
- Não, acho que vou para o hotel. – Sorri de lado.
- Ela será uma boba se não te quiser. – Sydney piscou. Peguei minhas sacolas de compras e quando estava indo até meu carro, vi uma garota correndo em minha direção. Ela aparentava ter 10 anos. Parei e ela ficou me olhando.
- Oi. – Abaixei-me e sorri.
- J-Jus-Ju-Justin. – Ela não conseguia falar.
- Sou eu, qual o seu nome?
- Caroline!
- Tudo bem Caroline? – Perguntei sorrindo. Ela assentiu. – Quer tirar uma foto comigo? – Olhei o celular em sua mão. Caroline assentiu e me entregou o celular. Abracei-a e tirei nossa foto. Beijei sua bochecha e devolvi o celular.
- Você tem algum cd para me dar? – Ela pareceu triste. – Minha mãe não quis me dar um.
- Eu tenho, espere. – Abri o carro e procurei, eu sempre tinha meus CDs no carro. Encontrei dois. Peguei uma caneta e autografei. – Já foram dois pedidos, você tem mais um. – Sorri.
- Quero um abraço. – Ela abriu os braços. Abracei-a. Levantei-a do chão e depois a coloquei de volta. – Obrigada. – Seus olhos estavam cheios de lágrimas.
- Obrigado você. – Beijei sua bochecha. – Ah, eu tenho ingressos para o show de hoje. – Tirei dos ingressos do bolso e lhe entreguei.
- OMG OBRIGADA. – Ela saiu correndo, pulando e gritando.  – JUSTIN NÃO É MAIS UM FAMOSINHO! ELE É INCRIVEL. – Ela gritou. Ri. Vi, do outro lado da garagem, Amy de mãos dadas com seu namorado. Caroline a parou e mostrou o que lhe dei. Amy me olhou sorrindo. Sorri e entrei no carro.
Continua...

WHAT TIME IS IT? summertime! IT'S OUR VACATION! yeah
Eu ganhei um selinho, pelo twitter, amanhã eu entro e posto aqui!
Obrigada por me desejarem boa sorte nas provas <3

GaabiRitter seja bem vinda

Comentem! 

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

OI?

Olá pra vocês!
Então, eu sei que postei há tempos, acho que fazem cinco dias, mas eu estou em semana de prova. Ta muito, muito, muito corrido, tem muitas provas em um mesmo dia, e como eu estudo à tarde o meu tempo é mais curto ainda. Como é a ultima nota do ano, preciso me esforçar mais. Enfim, amanhã à noite eu posto, ok?
 Me desculpem.

xx

sábado, 24 de novembro de 2012

"Diário de uma Belieber" - Cap. 14





 Amy POV

Paolo estava dormindo, deitado em meu colo. Passamos o dia juntos. Foi divertido. Mas, fico pensando no Justin. Ele disse que está apaixonado por mim. Mas agora não é tão simples como antes. Há dois meses eu o beijaria só de ouvir isso. Só que as coisas mudaram. Estou com Paolo e não irei deixa-lo para ficar com Justin. Não posso fazer isso.
-Amor? – Paolo levantou me olhando. Ele esfregou os dedos nos olhos e sorriu. – Por que não me acordou?
- Estava em um sono tão tranquilo. – Disse sorrindo. Paolo se aproximou e me beijou. Seus beijos me tiram o fôlego, parece que estou flutuando quando nos beijamos.
- Em que pensava? – Ele perguntou olhando em meus olhos.
- Em nós. – Encarei meus pés. Paolo ficou me olhando por alguns segundos.
- Devo me preocupar? – Ele perguntou baixo. Olhei-o confusa.
- Não! – Respondi o encarando.
- Nem com Justin?
- Nós já conversamos sobre isso Paolo... – Disse irritada.
- Ok, me desculpe. – Ele se aproximou e me abraçou. – Desculpe.
- Não confia em mim? – Olhei-o.
- Confio Amy... Mas você sempre gostou dele e agora ele também gosta de você, como acha que deveria me sentir?
- Deveria confiar em mim. – Respondi e Paolo assentiu me olhando. – Estou com você.
- Me diz que não pensou em me deixar quando ele começou a “se aproximar demais”? Me diz que ainda não pensa nisso Amy... – Ele se afastou e cruzou os braços.
- Não confia em mim!
- Eu só não quero te perder. Esperei tanto tempo para ser correspondido. Só não quero te perder! – Ele repetiu. Olhei seu olhos, eles brilhavam. Segurei seu rosto e apenas o beijei.
[...]
-Te espero sexta! – Paolo disse depois de colocar sua mochila no carro do seu pai.
- Iremos passear por Nova Iorque? – Perguntei enquanto nos aproximavamos. Segurei sua nuca e olhei seus olhos. Paolo assentiu e segurou minha cintura.
- Iremos para onde você quiser, meu amor. – Paolo sorriu. Seu sorriso é tão bonito. Ficamos nos olhando por alguns segundos. Sorrindo um para o outro. – Eu te amo. – Ele sussurrou, fitando meus olhos.
- Eu também te amo. – Sussurrei. Paolo colou nossos corpos e nos beijamos. Paolo me deu vários selinhos antes de se afastar. – Se cuida. – Disse acariciando seu rosto. Meu coração já estava ficando apertado.
- Se cuida também, meu anjo. – Ele beijou minha testa e foi dando passos para trás. Acenei quando ele entrou no carro. Paolo abaixou a janela e acenou de volta.

Justin POV

Há dois dias Amy não entra no Skype. Eu espero cada segundo do dia passar para falar com ela, mas parece que não sou correspondido. Não mais. Por que demorei tanto para perceber? Como tudo é complicado. Estava com o diário dela ao meu lado. Fiquei o encanrando e tive uma ideia.
Entrei no carro e dirigi muitos quilometros até Memphis. Não avisei ninguém. Scooter estava bravo comigo, porque estavam comentando sobre mim e Amy. Nos viram fora da festa no outro dia, estamos na capa de uma revista de fofoca. Se Amy quisesse o mundo inteira saberia que gosto dela. Estacionei o carro, em frente sua casa. Coloquei um casaco e a touca dele. Caminhei até a porta e toquei a campainha. Ouvi Amy gritar alguma coisa. Meu coração disparou. Eu segurava seu diário como muita força, minhas mãos tremiam a e suavam. Ela abriu a porta. Amy ficou me olhando confusa.
-Posso entrar? – Perguntei olhando para os lados.
- Por que está assim? – Ela queria rir.
- Não nos viu na capa da revista?
- O quê? – Amy arregalou os olhos e me puxou para dentro de sua casa.
 - Não viu ainda? Mas talvez seu namorado... – O celular dela tocou.
“Eu não vi ainda” – Amy me fuzilou com os olhos. – “Não se preocupe Paolo. Eu te amo.” – Olhei-a quando ouvi isso.
-Me mostre essa revista agora! – Ela disse nervosa. Muito nervosa. Peguei meu celular e pesquisei. Encontrei a matéria da revista. “A nova Mrs. Bieber?”.  – Ah, se meus pais souberem...
- AMELIA SHAW BELLINAZZO! – Seu pai descia a escada. Amy fechou os olhos e virou-se lentamente. – Ah, é com você que quero conversar. – Ele apontou para mim.
- Amy não tem culpa. Entenderam tudo errado. Sempre que estou conversando com uma garota, no outro dia a rumores assim. – Adiantei-me a explicar.
- E por que não desmentiu isso ainda? – Ele cruzou os braços, bravo.
- Eu... E-eu... Farei isso o mais rápido possível. – Gaguejei.
- Minha filha é uma garota decente, que tem namorado. Não pode sair em capas de revista com um famosinho. – O “famosinho” ofendeu.
- Pai! – Amy o chamou atenção.
- Eu irei explicar tudo para a mídia, eu prometo. – Fitava o chão.
- Não quero vê-lo aqui outras vezes. O que os pais do Paolo irão pensar sobre a Amy?
- PAI! – Ela o repreendia.
- Não quero que conversem mais. Desde o começo te avisei sobre ser fã desse garoto, Amelia. – Ele saiu dali bravo. Eu ainda fitava o chão.
- Justin, me desculpe. Eu vou conversar com ele...
- Acho melhor eu ir. – Virei-me para a porta.
- Espere! – Amy segurou meu braço. – Não veio aqui falar sobre a revista, não é?
- Eu vim te devolver o diário. Nunca deveria ter lido isso. – Tirei de dentro do casaco e devolvi. Amy ficou o olhando.
- Só veio entregar o diário? – Ela parecia cabisbaixa.
- Na verdade... – Fiquei pensando se deveria falar que vim vê-la. Que queria ouvir sua voz. Sentir seu cheiro. Que queria abraça-la e beija-la. – Sim. – Menti. Amy abaixou a cabeça. – Eu direi que nós só estávamos conversando em uma festa de um amigo em comum, que você tem namorado e...
- Tudo bem. Não se preocupe. – Ela me interrompeu.
- Adeus Amy. – Disse olhando seus olhos.
- Adeus? – Ela perguntou. Vi lágrimas se formarem em seus olhos. Amy ficou me olhando.
- Seu Pai não quer que converse comigo...
- Então diz que está apaixonado por mim e quando ouve algumas palavras do meu pai a paixão vai embora? Não tem coragem o suficiente para lutar contra quem tentar te impedir de “gostar” de mim? Então é isso que sente por mim?
- Você tem namorado Amy.
- Você esteve com a Selena e mesmo assim te amei cada segundo do dia. – Ela enxugou o rosto. Olhei para os lados e depois a encarei.
- EU TE AMO AMELIA... – Fique a olhando. – Eu te amo por tudo que escreveu nesse diário. Por todas as conversas no skype. Todas as trocas de mensagens. Eu te amo por ser essa menina doce e sincera. Eu te amo por me fazer te amar. – Disse olhando diretamente em seus olhos. Amy chorava em silêncio. Ela me olhava, sem dizer nada. Senti meus olhos lacrimejarem. - Mas eu preciso ir para não complicar sua vida. Preciso ficar em silencio para não te fazer chorar. Preciso ficar longe para não te magoar. – Amy só me olhava.
- O que faz aqui ainda? – Olhei para a escada e Luc descia os degraus.
- CALA A BOCA! JUSTIN É MEU AMIGO, FICARÁ AQUI O QUANTO QUISER. – Amy gritou para o irmão.
 - Está a fazendo chorar? – Ele se aproximou e olhou os olhos da Amy, vermelhos. – Vai embora, você só a faz sofrer cara...
- Vai embora você Luc. – Amy o empurrou. Eu não sabia o que fazer.
- Esse garoto só te magoa. – Ele estava nervoso. Fuzilava-me com os olhos.
- Mas eu o amo e você não vai impedir que ele fique! – Só consegui ouvi o “Eu o amo”. Ela me ama. Mesmo agora que tem namorado, mesmo agora que descobri tudo. Ela ainda me ama. Um sorriso se formou em meu rosto.
- M-m-me ama? – Perguntei. Amy me olhou.
- Como fã, claro. – Ela disse normal. Juro que meu coração se quebrou nesse momento.
- Ah, claro. – Disse triste. Vi um sorriso sarcástico no rosto do Luc. Em meus pensamentos o xinguei de muitas coisas.
- Justin, nós precisamos conversar... – Amy olhava o diário.
- Não precisamos Amy. – Virei-me e sai daquela casa. A ouvi gritar meu nome, mas ignorei. Agora eu estava machucado. Muito machucado. Meu coração estava partido. Só queria poder beijá-la sem correr risco de morte do seu irmão, pai e o Paolo. Só quero minha menina do diário.
Continua...

Bom, quero me desculpar pela demora, eu tive muitas provas e trabalhos essa semana, e também tive aula hoje, então estou aqui postando, mas morrendo de cansaço, enfim, me desculpem. 
Viram que Chustin is back? yeah
 


Bianca você some e depois fica com ciúme que eu responda as garotas, ah, me ame bianca! <3
Mesninas do Mistletoe awn que fofos :3
Rubia Dancini seja bem vinda! Sério? eu sempre quis ter um diário, mas sei lá haha


Comentem!

2 Selos

 

           Muito obrigada amor  @SwagOnYou  <3



Perguntas:

1- Qual sua opinião sobre Jelena ?
Não tenho opinião, sei lá, se eles estão juntos é porque se gostam e não sou ninguém para julgar suas escolhas.
 
2-Como reagiria se encontrasse Justin Bieber na Rua ? O que falaria ?
Acho que eu ia ficar paralizada, sem saber o que fazer, começar a chorar e não conseguiria dizer nada.
 
3-Qual foi a coisa mais maluca que fez por causa do Bieber ?
 Acho que nunca fiz nada tipo "OMG, olha o que ela fez". Ser belieber já uma coisa louca, porque o que a gente tem que aguentar, não é pra qualquer um

4-O que tem do Justin ?
CDs, DVDs, livro, revistas, posters, botton, camisa, enfim, tenho até o confete que soltaram depois que ele cantou baby :P

5-A quanto tempo é Belieber ?
 sou belieber desde 2009



 (não tenho como indicar blogs, porque não leio nenhuma ib)



http://4.bp.blogspot.com/-H4h_BR9r4hQ/UK7KKBy-tnI/AAAAAAAAA1A/uUmpHJYL7LA/s640/vfgfgfg.png

        Obrigada anjo SwaggyGlitter :* !!!

Tenho que falar seis coisas sobre mim, não sei o que, mas vamos lá:

1. Sou belieber 
2. Amo o Justin
3. Gosto de fazer as pessoas rirem.
4. Os comentários de vocês me deixam muuuuuito feliz.
5. Sou directioner
6. Não sei falar sobre mim, e é isso ai :)


Muuuuuuuuuuuito obrigada pelos selinhos. É muito bom saber que vocês gostam da ib <3