sábado, 31 de março de 2012

Imagine Belieber "Gotta be you" - Cap. 28





Justin POV
Ela precisa de ajuda. Eu sinto isso. Alice sempre quis se virar sozinha, ela não coloca seus amigos em seus problemas, mas dessa vez parece sério. Eu preciso ajudá-la. Levantei da cama e peguei uma bolsa, joguei algumas roupas dentro dela e fechei.
- Olha quem veio visitar o padrinho mais lindo desse mundo. – Julieta entrou no quarto segurando a mão da Alice, que dava uns passos desengonçados, com um sorriso meigo no rosto. Sorri e peguei-a no colo, lhe dando vários beijos na bochecha. – Aonde vai Justin? – Julieta perguntou olhando minha bolsa.
- Londres, Alice precisa de mim. – Falei sério, a olhando. Julieta sorriu e me abraçou.
- Traga ela quando voltar, por favor. – Ela beijou minha bochecha e pegou a bebê.
- Eu vou tentar. – Pisquei e peguei a mochila. – Cuida da casa para mim?
- Claro. – Ela pegou as chaves e me acompanhou até a porta. Dei um beijo em cada uma e fui embora. Comprei passagem para o primeiro voo.
[...]
- Justin? – Ed franziu a testa ao abrir a porta.
- Olá pirralho. – Baguncei seu cabelo.
- Eu sou no máximo cinco anos mais nova que você, idiota. – Ele empurrou meu braço. – Alice não está aqui.
- Eu sei, mas Ryan e Melissa estão. – Tentei entrar, mas Ed me impediu.
- Cara eu preciso falar contigo. – Ele saiu da casa e me chamou para acompanha-lo. Sentamos na calçada da casa ao lado.
- Quer conselhos? – Perguntei rindo.
- É sério cara. – Ele me fuzilou com os olhos. Levantei as mãos, em inocência. – Alice está em perigo.
- O quê? – Perguntei quase em um grito.
- Eu ouvi Adam dizer para ela se cuidar e depois ela chegou em uma viatura e brigou com ele. – Edward disse fitando a rua. – Eu gosto muito dela também, Alice é uma grande mulher, uma grande amiga, por favor, faça alguma coisa.
- Sabe onde o Adam mora? – Levantei nervoso. Ed me olhou com medo e assentiu.
- Esse cara não presta, tem que tomar cuidado. – Ele me aconselhou.
- Deixa comigo cara. – Coloquei as bolsas nas costas e fomos caminhando para a casa do Adam.
- Justin, eu acho melhor eu ficar por aqui. – Ed estava morrendo de medo. Deixei as malas ali. Assenti rindo e toquei a campainha. Adam estava todo vermelho e roxo. Seus olhos não aguentavam ficar abertos.
- O QUE VOCÊ FEZ COM A ALICE? – O empurrei, ele caiu no chão e ficou me olhando. Fechei a porta da casa e o encarei. Adam se levantou e estufou o peito.
- Quem você pensa que é para entrar na minha casa assim? – Disse ele, irritado.
- Cara, Alice é minha vida e você fez alguma coisa com ela, que eu vou descobrir. – Lhe soquei antes de ele fazer isso em mim. Adam se recompôs e começamos uma briga. Eu o acertava mais do que ele a mim, mas isso não quer dizer que também não apanhei. Adam levantou do chão e pegou algo debaixo do sofá. Ele levantou as mãos e vi uma arma apontada para mim.
- Vem me bater agora cantorzinho. – Ele debochou da minha desvantagem.
- Idiota! – Sussurrei. Eu precisa de algo para me defender. Procurei algo pela sala inteira e vi outra arma. Eu não vou usar aquilo, nunca.
- Pega lá... – Ele ria. – Se for homem. – Continuou. Suas mãos tremiam, ele estava descontrolado. Talvez esse seja meu ultimo dia vivo, mas eu ainda preciso proteger Alice, ou não me chamo Justin Drew Bieber.
- Sabe Adam, pessoas como você são difíceis de encontrar. – Dei a volta no sofá e sentei. – Tem uma namorada que qualquer um desejaria ter, tem uma casa só para você, tem essa coragem toda para usar uma arma. Você não é fraco não cara.
- Do que você esta falando? – Ele caminhou até o outro lado da sala e continuou apontando a arma para mim.
- Estou falando que tenho inveja de você. – O olhei. – Pode acreditar cara, você é forte.
- Inveja? – Ele franziu a testa e foi abaixando a arma.
- Sim! Muita! – Afirmei. – Alice é uma garota linda, e ela gosta mesmo de você.
- Não, ela não gosta. – Ele voltou a levantar a arma.
- Relaxa cara, ela te ama. – Repeti.
- Aonde você quer chegar Bieber? – Ele estava tremendo mais ainda, mas não tirava os dedos do gatilho. Eu estava a beira da morte, mas a única coisa que queria era sair dali e proteger Alice. Não sei de onde veio essa coragem de desafia-lo. De confundi-lo.
- Eu quero chegar até você, eu quero ter sua vida. – Enquanto falava, peguei meu celular no bolso. Adam não percebeu, ele estava completamente confuso e pensativo. Digitei uma mensagem ao Ed, para ligar a policia e guardei o celular.
- O que estava fazendo? – Olhei-o e levantei as mãos em inocência.
- Eu estava vendo as horas, relaxa. – Levantei, ainda com as mãos ao alto.
- Já chega, ouvi demais. – Ele ameaçou apertar o gatilho. Fechei os olhos e respirei fundo.
- Talvez você consiga se acertar com Alice, se eu sumir do mapa, não é? – Perguntei de olhos fechados.
- Cala a boca. – Olhei-o. Adam estava com medo de atirar, eu via isso em seus olhos.
- Solte isso cara. – Pedi e logo um estrondo na porta tirou nossas atenções. Eu me joguei no chão e ouvi barulhos de tiros, mas continuei abaixado com as mãos tapando os ouvidos.
- VOCÊ ME PAGA BIEBER, EU SEI QUE ALICE É TEU PONTO FRACO, NÃO SE ESQUEÇA. – Levantei o rosto e um policial me estendeu a mão. Levantei e vi Adam ser levado.
- Quanta coragem cara. – O policial me disse. Respirei fundo e coloquei as mãos no rosto.
- Eu preciso ver a Ali. – Corri para fora da casa. – Vamos Ed. – O puxei pela camisa. Parei um táxi e pedi para deixar Ed em casa. – Aqui o dinheiro. – Não sei quanto entreguei ao motorista, mas apenas entreguei. – Ed não fale nada a ninguém, eu volto para cá amanhã, entendeu?
- Sim. – Ele estava em choque.
- Se cuida cara. – Bati na porta do táxi e o motorista ligou o carro.  Caminhei com passos largos até outro ponto de táxi e entrei no primeiro carro.
[...]
Desci do táxi na casa do avô da Ali. Paguei o taxista e toquei a campainha. Minhas malas estavam pesadas. Eu devia ter deixado em casa antes, mas não aguento esperar. Niall abriu a porta e me olhou confuso.
- Seu rosto Justin. – Ele arregalou os olhos.
- Eu briguei com o namorado da sua prima. – Sorri fraco.
- Você é louco cara. – Niall riu.
- Alice está? – Perguntei e ele assentiu, me dando passagem para entrar. Deixei as malas em um canto e corri para o quarto dela. Bati na porta.
- JÁ DISSE PARA ME DEIXAR EM PAZ NAILL, EU NÃO VOU COMER. – Ela gritou nervosa.
- E se eu disse que não é o Niall? – Perguntei. Alice ficou muda, logo ouvi um barulho de chave e ela abriu a porta.
- JUSTIN! – Alice me abraçou forte. Segurei seu rosto e beijei sua testa. – OMG o que aconteceu? – Ela acariciava meu rosto.
- Posso entrar? – Ela assentiu e me puxou, depois fechou a porta.
- O que faz aqui? Por que seu rosto está machucado? E por que seu coração está tão acelerado? – Ela perguntou preocupada.
- Eu vim te ver e eu briguei com Adam. – Respondi a olhando.
- O QUE? MEU DEUS JUSTIN, FICOU MALUCO? – Ela gritou. – Justin ele tem uma arma.
- Ele tem duas, e ele apontou a para mim durante dez minutos. – Falei calmo.
- JUSTIN! – Ela me empurrou. – Você podia estar morto agora. – Os olhos dela estavam cheios de lágrimas.
- Mas, eu estou aqui Alice. – Abracei-a. – Eu estou aqui.
- E como saiu de lá? – Ela se afastou e olhou em meus olhos.
- Ele foi preso Alice.
- Justin você não podia ter feito isso. – Ele colocou as mãos no rosto.
- Hey, eu vou cuidar de você. – Tirei suas mãos de seu rosto. – Por que está tão preocupada meu amor?
- Adam é viciado Justin, ele está devendo dinheiro para uns caras e eles me ameaçaram. Agora tudo vai ser pior. – Ela tentava segurar o choro.
- Não, agora eu vou cuidar de você. – Segurei suas mãos. – Eu não vou deixar eles fazerem nada com você.
- Justin, obrigada. – Ela me abraçou forte. Fechei os olhos e correspondi ao abraço. – Hey. – Alice se afastou e olhou em meus olhos.
- O que foi?
- Você não me respondeu por que seu coração está acelerado assim. – Ela lembrou. Suspirei e fitei o chão.
- Simplesmente por te ver Alice. Quando você me ligou eu senti que algo estava errado, eu sabia que precisava vir cuidar de você e chegar aqui e te ver bem me fez muito feliz. – Segurei seu rosto e tirei sua franja da frente de seus olhos.
- Ah Justin... – Ela suspirou e sorriu.
- Eu te amo demais Alice. – Aproximei-me e a beijei.
CONTINUA...

Eu já disse que estou sem tempo 9128874873894728 vezes, ta chato já né? Então vou mudar dessa vez :P
Queridas leitoras,
No momento meus professores não estão colaborando e o dia só tem 24horas o que complica minha vida e muito. Peço-lhes desculpas por demorar tanto a postar, mas não há nada a se fazer, afinal os professores não vão deixar de passar lições, muito menos as horas do dia irão aumentar... ok parei, mas é isso véi :s batam nos meus professores, culpa deles u.u ok não façam isso.
COLEGAAAAAAAAAAAS, VOCÊS VIRAM COMO O BIEBER ESTARÁ SEXY EM BOYFRIEND??????? OMG ME ABANA :O E AQUELE SORRISINHO TIPO "ESTOU CONSEGUINDO TE SEDUZIR" :O eu precisava comentar isso, sorry. haha

Tayane omggggggg sério? que linda você s2

Anônimo: AAH eu já cansei de ver isso "se você é fã, você tem que saber blá blá, você tem que fazer blá blá" é muito ridiculo isso cara. Faze na brincadeira, pra discontrair, tudo bem, mas esse povo faz porque se acha melhor que o outro. Não fique triste não! eu também não sei o que é isso, e porra nós somos fãs do JUSTIN não das ibs. Desculpa as palavras, mas cansei de ver essas pessoas idiotas se achando mais fãs que as outras, por saberem mais. Não fique triste e que foda esse povo, afinal é o justin o nosso idolo e não temos que provar o quanto somos fãs ou o quanto amamos ele.

Bianca NOSSA BIANCA TU É MUITO POSER VÉI :O hahaha ok parei :P eu também não sei o que é isso :s Com licença sou chique bem! eu não falo inglês, o google translator é um ótimo amigo e me ajuda, saco? haha ELE FICA MELHOR CONTIGO? DESCULPA, MAS É PRA MIM QUE ELE LIGA TODOS OS DIAS OK? PODE PARAR COM A PALHAÇADA, run >< kkkkkkkkkkk no

Bárbara: babi? beleza haha oi babi, como estás? :)))))))))))))) parei/ então POV é ponto de vista :)

Comentem guys!

quarta-feira, 28 de março de 2012

Imagine Belieber "Gotta be you" - Cap. 27




Alice POV

Voltamos a Londres aquela noite. Eu estava decidida a terminar com Adam e ir para o Canadá. Era uma certeza que eu tinha em mente. Mas é claro que não daria certo, nunca dá.
Flash back (há duas horas)
- Adam, eu posso falar com você? – Sentei ao seu lado. O professor não havia chegado.
- Bom dia meu amor. – Ele segurou meu rosto e me beijou. Afastei-me. Adam ficou me encarando, confuso. – O que aconteceu?
- Eu preciso falar contigo. É sério. – Fitei o chão e suspirei.
- Posso falar antes? – Ele pediu receoso. Assenti e olhei em seus olhos. – Meu amor, eles me ameaçaram outra vez.
- Por quê? – Arregalei os olhos.
- Eu não tenho dinheiro para pagá-los Alice! – Adam colocou as mãos no rosto e se virou.
- Hey. – Dei a volta na cadeira e ajoelhei-me em sua frente. – O que comprou deles Adam?
- Você não me perdoaria. – Ele enxugou o rosto e suspirou.
- Confie em mim. – Segurei suas mãos.
- Eu comprei drogas. – Ele disse baixo gaguejando. Levantei e arregalei os olhos. – Me desculpe meu amor, nunca mais irei usar, eu prometo.
- Adam... – Meus olhos se encheram de lágrimas. Peguei minha mochila e sai correndo da sala.
Flash back off
Eu estava caminhando pelas ruas de Londres há exatamente duas horas. Não sabia o que fazer, eu nunca pensei que Adam fizesse isso, nunca. Levantei o rosto e vi que estava em uma rua sem saída e alguns garotos me olhavam. Virei-me e apressei os passos para sair dali.
- É a namorada do Adam. – Ouvi um deles comentar.
- Espere gatinha. – Outro falou. Eles correram em minha direção e me pararam. Meu coração estava acelerado, eu estava com medo.
- Como é linda. – Um dos quatro garotos falou, mexendo em meu cabelo. As lágrimas já estavam molhando meu rosto, meu corpo tremia.
- Fique calma princesa. Não iremos te machucar. – Este disse rindo.
- Me deixem ir embora. – Falei olhando para os lados. Não havia ninguém passando por ali. – Por favor.
- Não antes de ganhar um beijo da boneca. – O maior falou e os outros se afastaram rindo. O cara se aproximou e segurou meu rosto. Fechei os olhos e dei um passo para trás.
- Por favor, não. – Abaixei a cabeça. O cara riu e segurou meu rosto. Um barulho de sirene soou por ali. Abri os olhos e vi os garotos saírem correndo. Minha perna perdeu a força e eu cai. A viatura parou ao meu lado e um policial me abraçou.
- Fique calma, está tudo bem. – Ele me levantou e me colocou no carro. Eu estava em choque. Meu coração não desacelerava. – Você quer ligar para alguém?
- Sim. – Peguei o celular que ele me entregava. Disquei o numero do Justin e tentei me acalmar.
“Alô?” – Era uma voz feminina.
“Quem é?” – Perguntei confusa.
“AMOR” – Uma voz masculina gritou no fundo.
“Um segundo amor.” – Ela disse. – “Você quer falar com o Justin?” – Ela perguntou sem me responder. Tirei o celular do ouvido e desliguei.
- Eu só quero ir para casa. – Pedi segurando as lágrimas.
- Nós temos que prestar queixa. – Ele falou com pena.
- Hoje não, por favor. – Eu já não conseguia controlar as lágrimas.
- Tudo bem. – Ele saiu do carro e depois entrou com o outro policial.
[...]
- Obrigada. – Sai da viatura.
- Nós viremos te buscar amanhã cedo para depor. – O policial falou. Assenti e entrei em casa. Forcei um sorriso para as pessoas na sala e subi a escada.
- Amor. – Adam me parou no final da escada.
- Seu idiota. – Bati nele, mas eu não tinha forças para continuar. Adam me abraçou.
- O que aconteceu? – Ele levantou meu rosto e enxugou minhas lágrimas.
- Se a policia não tivesse chegado eu não estaria mais aqui e tudo isso é sua culpa! – O empurrei. Adam segurou meu braço.
- Por que está gritando comigo? – Ele apertou meu braço.
- Está machucando Adam. – O fuzilei com os olhos. Ele me soltou e me encarou nervoso. Passei por ele e corri até meu quarto. Adam colocou o pé na porta, antes de eu conseguir fechar. Ele entrou no quarto e trancou a porta. – VAI EMBORA!
- CALA A BOCA! – Ele me empurrou, cai em minha cama. – Você não vai contar a ninguém sobre o que eu te disse.
- Eu não vou, agora saia! – Falei com medo. Adam se aproximou e colocou a mão no bolso.
- Se pensar em contar a alguém... – Ele me mostrou a arma que segurava e se afastou. – E ainda namoramos Alice, até eu me cansar de você. – Ele guardou a arma e foi embora. Corri até a porta e tranquei-a. Peguei meu celular e disquei o numero do Niall. Minhas mãos estavam tremulas e meu coração estava a mil.
“Ali?”
“Niall, pode vir me buscar? Eu preciso sair daqui, por favor.” – Tentei não passar meu nervosismo.
“O que acontece?” – Ele perguntou preocupado.
“Por favor, eu preciso ir embora desse lugar”. – Pedi mais uma vez.
“Já estou indo, se acalme.” – Ele falou e eu desliguei. Joguei minhas roupas dentro de duas malas e guardei tudo o que faltou em uma mochila. O quarto estava como quando eu cheguei. Fiquei um tempo ainda olhando se não esqueci nada. Meu celular tocou.
“Eu já estou na porta.” – Era Niall.
“Já estou indo.” – Desliguei e deixei o quarto. Desci a escada com dificuldade, as malas estavam pesadas.
- Alice? – Ed me parou. – Vai embora?
- Sim. – Pode entregar o dinheiro do aluguel para os seus pais? – Lhe dei um envelope.
- Mas, assim, do nada? – Ele franziu a testa. Assenti.
- Se cuida menino e vê se cria juízo nessa cabecinha. – O abracei. – Vou sentir sua falta Edward.
- Eu também gatinha. – Ele beijou minha bochecha, ainda confuso. Sai da casa. Ed me ajudou com as malas. Harry estava ali também. Guardei as malas no carro e abracei Ed outra vez.
- Diz ao Ryan que depois eu ligo para ele? – Pedi e Ed assentiu. – Tchau. – Beijei sua bochecha e entrei no carro.
- Pode nos dizer o que aconteceu? – Niall perguntou enquanto Harry dirigia.
- Pode ser depois? – Perguntei e encostei a cabeça na janela. Os meninos não me perguntaram mais nada. Chegamos em casa e eles me ajudaram com as malas. – Obrigada. – Forcei um sorriso.
[...]
Estava trancada no quarto, deitada em minha cama, apenas pensando. Eu estava com medo do Adam, mas a garota que atendeu o celular do Justin era o que mais me preocupava. Talvez não seja o que eu estou pensando, mas estou com medo de tudo acabar de novo. Meu celular tocou me fazendo pular na cama. Peguei-o na bolsa e atendi sem olhar quem era.
“Alice?” – Era Adam. Não falei nada. – “Onde você está?” – Ele perguntou nervoso.
“Se eu continuar ai a policia vai querer que eu dê queixa e vai ser pior para você Adam” – Disse nervosa.
“Volte, agora!”
“Eu não vou voltar!” – O desafiei.
“Você não me conhece Alice, se lembre disso.” – Ele desligou. Tirei a bateria do meu celular e joguei-o contra a parede. Como fui acreditar no teatro de namorado perfeito que ele fazia? Como não percebi quem realmente ele é? Como sou idiota!
- ALICE ABRA A PORTA! – Niall gritou. Enxuguei meu rosto e caminhei até a porta, abri e voltei para a cama. – Prima. – Ele me olhou preocupado. – Pensei que confiasse em mim.
- Eu confio Niall, muito. – Olhei-o. – Mas eu não quero que entre nessa história, você não tem noção de onde me meti.
- Eu te amo Alice, eu quero te ajudar. – Ele sentou de frente para mim e segurou minhas mãos.
- Não insista, por favor. – Abaixei a cabeça e respirei fundo. O celular do Niall tocou.
“Oi” – Ele me olhou e enxugou meu rosto. – “Ela está aqui”. – Olhei-o. – É o Justin.
- Ele quer falar comigo? – Franzi a testa e Niall assentiu me entregando o celular. – “Alô”.
“Ali a garota que atendeu é minha amiga, somos apenas amigos, ela tem até namorado. Nós trabalhávamos juntos antes de eu ser demitido. Acredite em mim, por favor.” – Ele falou muito rápido, estava desesperado.
“Eu acredito Justin”. – Suspirei, acho que alto demais.
“O que aconteceu? Sua voz está diferente”.
“Eu vou ficar bem, eu sei me cuidar” – Disse e Niall cruzou os braços.
“O que aconteceu Alice?” – Pronto, agora Justin vai também querer interferir.
“Justin, talvez eu demore um pouco para ir ao Canadá, mas eu vou, eu prometo”.
“Meu amor...”
“Eu te amo Justin.” – Falei e desliguei. Niall ficou me olhando. – Vai dar tudo certo, confie em mim.
- Conhece o significado da palavra “amigo”? – Niall me perguntou. – Parece que não Alice, porque estamos apenas querendo cumprir o significado disso, mas você sempre quer ser a heroína, e se virar sozinha. – Ele pegou o celular e saiu do quarto irritado. Deitei em minha cama e abracei meu travesseiro. Ele tem razão.
CONTINUA...

Hey beliebers que tal lerem essas ib's??????????? LEGGO. Ajudem a divulgar também ;)
 wwwjustbelieveinyoursdrems.blogspot.com
 http://iamwithyoubieber.blogspot.com/
http://imaginebraziliebers2.blogspot.com.br/

 Die Biebs , Imaginações de BelieberBarbara AAAAAAAAAAAAAH ADORO LEITORAS NOVAS S2 SEJAM BEM VINDAS, ok? muito obrigada s2
Bianca haha ele me liga todos os dias pra dizer que esta com saudades, com licença baby u.u haha Eu não sei nada sobre a Selena, não posso odiar alguem que não conheço. Mas eu ouço algumas músicas dela, e eu gosto de algumas músicas. Mas eu não sei, eu preferia o justin comigo, sabe? haha AWN *-* dá licença que ela lê nossas ib's desde o tumblr u.u haha obrigada s2
Tayane hey pode parar, eu lembro de ti sim ¬¬ haha obrigada mesmo linda :) não tenha preguiça, me gusta comentários :)

Ah eu fico tão feliz com os comentários de vocês s2 Me desculpem não responder todas, mas eu leio tudinho viu? muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito obrigada suas linda :)

segunda-feira, 26 de março de 2012

Imagine Belieber "Gotta be you" - Cap. 26



Alice POV
 Estávamos deitados em minha cama. Justin segurava minha mão e acariciava meu rosto com a outra. Eu fitava seus olhos brilhantes, enquanto afagava seu cabelo. O filme que colocamos só era visto pelas paredes. Justin suspirou e abaixou a cabeça. Arqueei a sobrancelha e levantei seu rosto.
- O que aconteceu meu amor? – Perguntei confusa.
- Isso aqui é perfeito. – Ele disse cabisbaixo. – Não irá tacar na minha cara que foi um erro trair Adam comigo?
- Adam! – Levantei da cama e coloquei as mãos na cabeça.
- Eu sabia. – Ouvi Justin sussurrar decepcionado.
- Justin, isso não podia acontecer. – Estava prestes a chorar.
- Realmente não podia. – Ele levantou e saiu do quarto com passos largos.
- Justin! – O segui. – Espera Justin! – Ele estava prestes a descer a escada, mas parou e me olhou. Seus olhos estavam cheios de lágrimas.
- Alice eu cansei disso, desculpa. – Justin se virou e desceu as escadas apressado. Respirei fundo e o segui. Passei por Niall e Melissa e continuei seguindo Justin. Que arrastava sua mala pelas ruas. Apressei meus passos e o alcancei. Parei em sua frente. – Eu vou ver minha família, com licença?
- E se eu te disser que termino com Adam para ficar contigo? – Olhei em seus olhos. Justin ficou me olhando por um tempo.
- Eu não acredito Alice, você disse o mesmo sobre Zayn e não fez. Sinto muito, mas não confio em você. – Ele se esquivou e voltou a caminhar. Fiquei o olhando se afastar. Foi como uma facada no meu coração. Senti minhas pernas perderem a força. Encostei-me a um poste de luz e escorreguei até o chão.
- Você está bem? – Olhei-o. Louis sentou do meu lado e me abraçou. – Justin está nervoso Ali, ele não quis dizer isso.
- Você ouviu? Ele nunca foi tão sincero comigo. – Falei me afastando. – Ele tem razão Lou, eu não sou uma pessoa confiável.
- É claro que é Ali! – Lou segurou meu rosto e olhou nos meus olhos. – Você é a menina mais confiável que conheci, é amiga e sempre podemos contar contigo. Alice você é uma garota de ouro.
- Obrigado Lou. – Beijei sua bochecha e o abracei.
- Vem, vamos falar com o Justin. – Ele levantou e segurou minha mão.
- Não, melhor não. – Encarei o chão.
- Vem. – Ele me puxou. Encarei-o. – Acredite, ele te ama muito.
- Como tem tanta certeza? – Enxuguei meu rosto.
- Justin conversa com a gente por Skype. Ele conversa até  com o Zayn, acredita? – Lou riu. Sorri fraco. – Ele sempre fala de você. – Fitei o chão e Louis segurou minha mão. Fomos caminhando até a casa da Pattie. Meu coração não aguentaria mais uma “facada”.
[...]
- Alice! – Pattie me abraçou. – Como está linda. – Ela me olhava encantada.
- Obrigada. – Sorri sem graça.
- Louis sempre lindo também, não é? – Pattie comentou rindo.
- São seus olhos Pattie, apenas seus olhos. – Lou riu. – Justin está aqui?
- Ele foi pegar um casaco para sair. – Ela disse nos dando passagem para adentrar a casa. – Podem subir. – Subi a escada atrás do Louis. Ele abriu a porta do quarto do Justin e entrou. Fiquei do lado de fora. Olhando pelo espaço aberto. Justin estava apenas de calça, escolhendo uma camisa.
- Ali! – Lou abriu a porta e me puxou. Justin me encarou e depois colocou a camisa de manga cumprida. – Preciso ir, Eleanor está me esperando. – Louis beijou minha testa e apertou a mão do Justin. – Até mais casal. – Ele saiu do quarto. Fiquei olhando Justin, sem saber o que dizer. Ele sentou em sua cama e me olhou.
- Desculpe por dizer aquelas coisas Alice. – Justin disse olhando em meus olhos.
- Não, você tem razão. – Disse fitando o chão. Justin levantou e pegou um casaco no armário. Ele caminhou até mim e colocou o casaco sobre meus ombros. – Obrigada. – Forcei um sorriso e Justin voltou a sentar na cama.
- Você queria falar comigo? – Ele bagunçou o cabelo e me olhou sem graça.
- Posso? – Apontei a cama. Justin assentiu. Sentei ao seu lado e o olhei. – Justin... É tão complicado podermos ficar juntos? Apenas isso? Eu só queria poder ficar com você, sem nada para atrapalhar.
- Você é que está em um namoro Alice. – Ele abaixou a cabeça.
- Sim, sou eu, mas... – Respirei fundo e fechei os olhos por alguns segundos. Olhei Justin e suspirei. – Deixa! Eu vou embora. – Levantei e caminhei em direção à porta. Justin me segurou. Ele me virou para ele e me beijou. Segurei seu rosto e correspondi ao beijo. Justin me deu um longo selinho e encostou sua testa a minha.
- Eu estarei te esperando no Canadá, Alice. – Ele sussurrou e se afastou. – Esperarei por você.
- Eu não irei demorar meu amor. – Disse olhando em seus olhos. Justin sorriu, segurou minha mão e beijou-a.
- Eu te amo princesa. – O abracei forte.
- Te amo muito meu príncipe. – Justin riu e me deu outro longo selinho.

Justin POV
Naquela tarde visitei meu pai e meus irmãos e voltei para Londres, para ir embora. Fiquei pensando sobre a vida durante o voo. Eu realmente irei esperá-la. Nunca amarei outra garota como amo Alice, isso é real. É o que sinto. Eu a amo e quero poder ficar com ela. Ter uma família com ela.
[...]
- JUSTIN! – Julieta gritou quando sai do aeroporto. Ela deixou Alice com Josh e correu para me abraçar. – Diz que se encontrou com Alice e resolveram se casar?
- Eu me encontrei com Alice e resolvemos nos casar. – Falei a olhando.
- SÉRIO? – Ela gritou histérica.
- Não. Só falei porque me pediu. – Dei de ombros e caminhei até Josh e Alice. – E aí cara? – O abracei. Peguei Alice no colo e beijei sua bochecha.
- Diz oi para o seu padrinho filha! – Josh falou limpando a baba dela.
- Justin, pode me dizer o que aconteceu em Londres? – Julieta falou com as mãos na cintura.
- Eu cantei para milhões de pessoas e conheci Chris Martin. – Falei brincando com Alice.
- E Alice? – Ela insistiu.
- Ela está namorando. – Disse colocando Alice no carrinho. – Hey gatinha não chore. – Coloquei a chupeta em sua boca e arrumei seu cabelo.
- Mas ela não ficou ‘mexida’ por te ver?
- Você não desiste cara. – Revirei os olhos e Josh riu.
- Amor, diz ao Justin como fiquei torcendo para ele voltar casado com a Ali. Diz! – Ela abraçou a cintura do Josh.
- É verdade irmão. – Josh tentava não rir.
- Eu disse a ela que vou espera-la depois de beijá-la e ela disse que não ira demorar. Satisfeita? – Peguei minha mala e empurrei o carrinho da minha afilhada.
- Filha, sua madrinha chegará em breve. – Julieta falou para a bebê. Sorri.
[...]
Acordei com um som de bateria insuportável. Caminhei cambaleando até a janela. Alguns garotos tocavam instrumentos no prédio ao lado.
- HEEEEEEEEEEEEEY! – Gritei e eles pararam e me olharam.
- Não adianta reclamar, estávamos dentro do horário permitido. – Um dos garotos falou irritado.
- Não vou reclamar. Mas posso ajudar vocês. Estão precisando. – Fiz careta e eles me encararam. – Na boa, querem minha ajuda?
- Você trabalha em uma livraria e quer nos ajudar com instrumentos musicais? – Ele debochou.
- Beleza, mas quando eu abrir o show do Coldplay, você todos vão dizer “Ele não ofereceu ajuda e nós rimos da cara dele”. – Fechei a cortina. Eles não tocaram mais a manhã toda. Arrumei-me e fui para o trabalho.
[...]
- O cantor voltou! – Holly me abraçou.
- Oi. – Beijei sua bochecha.
- Olá Bieber. – James apertou minha mão. Fiquei com medo de ele quebrar meus ossos.
- Oi James. – Falei assustado. Ele riu.
- Justin Drew Bieber. – Amy passou por trás de mim. Olhei-a. – Está demitido, já sabe não?
- Me desculpe Senhora, eu precisava ir a Londres... – Ela fez um sinal para eu me calar.
- Não quero saber. Aqui não é a casa da mãe Joana. – Ela me olhou com desprezo. – É engraçado você acreditar que irá ser cantor. O mundo tem talentos de verdade, que trabalham duro para conquistar seu espaço. E me desculpe dar essa noticia, mas você não entra nesse critério. – Além de demitir, me coloca para baixo.
- Desculpa aí se você entra nesse grupo de trabalhadores. Ah, me desculpe, você não entra! Está no grupo de pessoas que acham que podem mais que os outros, que acham que podem mandar sobre os outros. É só descer do salto e ninguém te reconhecerá, vamos lá, faça se tiver coragem. – A desafiei.
- Cala a boca inútil! – Ela não sabia o que responder. – SAIA DA MINHA LOJA!
- COM TODO PRAZER SENHORA. – Tirei meu uniforme ali mesmo e joguei no chão. Peguei minha mochila e sai dali. Senti um alivio enorme por dizer o que eu queria dizer.
 CONTINUA...

LEIAM AQUI!
Meninas me desculpem por demorar tanto. Eu fiquei sem internet e não tinha nem como avisar. Eu sei que vocês devem estar querendo me matar, eu sei o quanto é ruim ficar esperando, mas eu realmente não tinha como avisar, me desculpem mesmo :s
Não vai dar para eu responder todas porque eu tenho que ir à escola, então obrigada pelos comentários. Leitoras novas, sejam bem vindas s2

Bianca: Quando seguir me diz que é tu e eu sigo de volta :))
Brazilian Belieber: Como vou esquecer? até parece, tu esteve aqui desde o começo linda s2 obrigada

terça-feira, 20 de março de 2012

Imagine Belieber "Gotta be you" - Cap. 25


(coloquem moments pra carregar)

Justin POV

Acordei com meu celular tocando, mas não consegui atender. Olhei para o lado. Alice estava dormindo, abraçada a mim. Tirei seu cabelo de seu rosto e beijei sua testa. O celular tocou outra vez. Atendi rapidamente para não acordar minha princesa.
“Alô?” – Sussurrei.
“JUSTIN, PELO AMOR DE DEUS, VOCÊ PRECISA VOLTAR PARA LONDRES, A ALI SUMIU E DEIXOU O CELULAR, EU NÃO SEI O QUE FAZER!” – Ryan estava desesperado. Olhei o relógio e confirmei que perdi o voo. – “JUSTIN?”
“Ela está comigo, se acalme. Estou em Londres, ainda.” – Sussurrei.
“VOCÊS TEM NOÇÃO DE COMO ESTOU? CARALH* CARA, EU JÁ ESTAVA PRESTES A LIGAR PARA POLICIA. DEIXE-ME FALAR COM ELA!” – Ryan ficou realmente irritado.
“Pare de gritar. Ela está dormindo!” – Olhei Ali, ela se moveu. – “Quando ela acordar, a levo ai, se acalme irmão”.
“Acalmar? Cala a boca idiota, não foi você que formulou o pior na cabeça. Enfim, não demorem!” – Ryan desligou. Eu segurava o riso. Aconcheguei-me e fiquei encarando Ali por uma hora.
[...]
- Por que está me olhando? – Ela perguntou ainda de olhos fechados.
- Desculpa. – Afastei-me. Alice me olhou e sorriu.
- Obrigada Justin! – Ela sussurrou antes de se levantar.
- Ryan ligou. Estava surtando de preocupação. – Levantei também e fiquei a olhando. Alice virou-se de costas, tirou a minha camisa – que parecia um vestido nela – e vestiu a dela. Eu sempre a vi de biquíni, mas ainda mexe comigo vê-la ‘sem roupa’.
- Ele acha que sou criança. – Alice revirou os olhos, enquanto vestia a calça de moletom.
- Desculpa aí adulta. – Falei rindo. Alice me mostrou a língua.
- Eu já vou. – Ela pegou seu casaco e caminhou para a porta.
- Hey, dormiu comigo? – Reclamei. Alice olhou para a cama e depois para mim.
- Acho que sim. – Ela respondeu segurando o riso.
- Boba. Eu vou te levar! – Peguei meu casaco e a segui. Fomos de táxi para a república. Quando entramos, Ryan e Melissa nos fuzilaram com os olhos.
- Nem vem Ryan, não sou sua filha. – Alice falou e subiu a escada antes de alguém se pronunciar.
- Cara, por que está aqui e por que Alice estava contigo? – Ryan cruzou os braços.
- Meu voo foi cancelado. E Ela precisava de alguém que não fosse dar sermão. – Respondi e sorri para Mel.
- Justin, isso é sério. – Melissa me encarou. – Você sabe o que dizem sobre o Adam.
- Ela não me contou o que aconteceu, mas pediu para me encontrar aos prantos. Ela disse, apenas, que estava com medo. – Disse os olhando.
- Oi. – Alice desceu a escada e cumprimentou uma garota que iria subir. – O que dizem sobre o Adam? – Ela parou do meu lado e cruzou os braços.
- Que ele não é um bom namorado. – Ryan disse a encarando.
- Você o namora? – Alice arqueou uma sobrancelha. – Quer saber? Cansei de ser a filhinha de vocês. O namorado é meu, a vida é minha, problema meu. – Alice se virou e saiu da casa, batendo a porta.
- Eu vou contar a ela! – Melissa falou, mas Ryan a segurou antes que pudesse se mover.
- Mel ela não vai acreditar em rumores, ela o namora, gosta dele. O que é nossa palavra contra a de quem ela ama? – Ryan falou. Abaixei a cabeça. – Desculpe Justin.
- Não, está tudo bem. – Forcei um sorriso. – Agora preciso ir, já que perdi o voo, acho que vou visitar meus pais.
- Vamos contigo. – Mel olhou Ry que assentiu.
- Eu vou buscar minhas coisas no hotel.
[...]
- Alice, você vem ou não? – Ryan já estava irritado, falando com Ali pelo celular. Nós estávamos esperando um taxi. – Nós só vamos passar o resto do dia lá, voltamos à noite. – Ele nos olhou e revirou os olhos. – Quer saber que se f*da também, ninguém aqui está tentando ser seus pais, se você se incomoda que nos importemos contigo, então não se preocupe, não faremos mais. – Ryan desligou e ameaçou jogar o celular longe, mas desistiu. – Alice está me estressando.
- Ela não vai? – Melissa perguntou. Ryan balançou a cabeça, negativamente. Ficamos mudos até o táxi chegar. Ryan e Melissa já haviam entrado, eu fechei o porta-malas e dei a volta para entrar também.
- JUSTIN! – Virei-me. Alice estava correndo em minha direção. – Ainda posso ir?
- Ryan está magoado. – Falei e ela olhou para dentro do carro. – Peça desculpas ta? – Ela assentiu e entrou no taxi. Alice não falou nada, nem pediu desculpas. Demoramos uma hora para chegar. Pagamos o taxi, descemos em minha casa.
- Gente. – Alice falou e nós a olhamos. – Me desculpe, eu não devia ser tão grossa, vocês estão apenas cuidando de mim, excessivamente, mas tudo bem.
- Nós temos motivos para cuidar de você Alice, acredite. – Ryan falou e a abraçou. Alice ficou confusa com o que ele disse.
- Mel? – Ali abriu os braços e Melissa a abraçou também.
- Desculpe Jus. – Alice me abraçou forte. Fazia tempo que ela não me chamava assim.
[...]
- NIALL! – Alice correu até ele – estava em frente à casa de seu avô – e o abraçou. Harry também estava ali. Cumprimentei-os.
- Vocês não estão fazendo faculdade? – Ryan franziu a testa.
- Sim, mas estávamos pensando em formar uma banda, então abandonamos a faculdade esse mês. – Harry respondeu.
- Vocês e quem mais? – Perguntei.
- Zayn, Liam e Lou. – Niall falou. Alice não parou de beijar a bochecha dele. – Ali. – Niall tentou se soltar.
- Estávamos aqui, pensando em um nome para a banda. – Harry falou me olhando. – Soube que virou cantor.
- Eu cantei no festival, mas não sei se vai dar certo.
(coloquem a música e leiam sem pressa, fica mais emocionate haha)
- Ele recusou várias propostas incríveis de empresários famosos aqui em Londres. Justin é um idiota. Acha que no Canadá é melhor para ele seguir essa carreira. – Ryan disse e os garotos riram.
- Sério que fez isso? – Alice me olhou decepcionada. – Você sempre quis isso Justin! – Ela soltou Niall e ficou me olhando. – Você dizia o tempo todo que queria assinar com empresários daqui, por que isso agora?
- Alice, eu não moro mais aqui. – Disse olhando em seus olhos.
- É por minha causa, não é? – Seus olhos estavam cheios de lágrimas.
- Não, não é. – Menti.
- Se soubesse como te conheço, não mentiria para mim. – Ela se virou e entrou na casa de seu avô.
- Justin. – Niall me olhou. – A porta está aberta! – Ele sorriu fraco. Corri para dentro da casa. Subi as escadas e caminhei até o antigo quarto dela. Segurei a maçaneta e virei. Alice estava deitada na cama, cobrindo o rosto com um travesseiro, para abafar o choro. Caminhei lentamente até ela e sentei na ponta da cama.
- Alice, eu ainda te amo. – Falei e ela tirou o travesseiro do rosto, que agora estava vermelho e molhado pelas lágrimas. - Eu não aguentaria.
- É seu sonho Justin, nós sempre conversamos sobre isso, sempre sonhamos juntos com isso e por minha culpa você vai desistir. – Ela falou entre soluços. Abaixei a cabeça. – Justin... – Ela se aproximou e levantou meu rosto. – Eu te amo. – Ela encarou meus lábios e se aproximou mais. Segurei sua cintura e a aproximei mais. Alice encostou sua testa a minha. Segurei seu rosto e a beijei. Nos beijamos como se fosse o ultimo dia de nossas vidas, como se não houvesse amanhã, nos beijamos com todo sentimento que ainda existe dentro de nós, com toda saudade que sentimos um pelo outro. Era como se fossemos um casal e nenhum de nós tivesse outro alguém. Não nos importamos com os obstáculos, apenas nos beijamos. Alice parou o beijou e olhou em meus olhos. – Me desculpe.
- Por quê? – Olhei-a confuso.
- Por não acreditar em você quando disse que o filho da Julieta não era seu, por não aproveitar quando tivemos a chance de ficarmos juntos, por acreditar no que minha mente queria que eu acreditasse e não no meu coração. Por mais uma vez, colocar um obstáculo em nosso caminho em vez de te esperar. – Ela derrubou uma lágrima.
- Nosso amor é mais forte. Nosso sonho é mais forte! Encontramo-nos nessa vida porque nosso destino está traçado juntos. E qualquer obstáculo que apareça, nós venceremos juntos. Lembranças de nossos momentos juntos dominam em minha mente. Alice eu penso em você, eu respiro você, eu vivo por você. Eu nunca entendi ao certo o que aconteceu, mas eu tenho certeza de que nós dois fomos feitos um para o outro. Somos perfeitos um para o outro. Mesmo com brigas, mesmo negando os sentimentos às vezes, sabemos que nos amamos e é isso que importa. Eu prometi cuidar de você enquanto estivesse vivo, eu prometi não te fazer sofrer mais, eu prometi te amar com todo meu coração. E Eu prometo que irei cumprir, meu amor. Se estivermos juntos ou não. Se estiver casada com outra pessoa, com filhos de outra pessoa, ainda assim te amarei. É uma promessa meu amor! Minha vida sem você não faz sentido. E mesmo que não nos encontremos mais um dia, estarei te amando, todos os dias, todas as horas, dos os segundo da minha vida. – Enxuguei seu rosto e a beijei.  
CONTINUA...

O que acharam do capitulo? E da música? Eu estava escrevendo e ouvindo, ai achei super emocionante ler com essa música haha

Vitória Costa eu também não gosto dele hahaha enfim, véi eu acho chato essa complicação mas não consigo fazer menos complicado haha tenso
Marcella :] awn, thanks girl :) eu também to sem tempo cara, mas eu não gosto de demorar a postar, ta dificil :s
@bieberanormal ninguem gosta do adam, coitado :O hahahaha obrigada linda :)
Bianca beleza, mas não era o chaz? menina safada >< hahahahahahahaha é @justinmeligou
Mesninas do Mistletoe TU APARECEU *-------* haha Também to sem tempo :s Ninguem gosta do adam, Senhor :O haha Eu lembro do Adam o Luther de Zeke e Luther hahaha meu ruivinho s2 Obrigada por ler linda :)
É aah Vitória Silva e Just Believe In Your Dreams  hahaha é engraçado ver vocês com raiva dos personagens haha obrigada por ler s2

Comentem babys!