sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

"Diário de uma Belieber" - Cap. 31





Justin POV

Estiquei meu braço, procurando Amy, mas não encontrei. Abri os olhos e a cama estava vazia. Olhei para o lado, Fred também não estava. Vi um papel rosa em cima da escrivaninha. Levantei e o peguei. Era a letra da Amy.
“Bom dia meu amor!
Não fique bravo, mas eu preferi não acordá-lo para ir conosco ao hospital. Além do mais é perigoso que te reconheçam. Então não se preocupe. Fred sabe dirigir e ele está comigo. Logo voltamos.
Te amo,
xx”
Li a ultima parte três vezes. Levantei da cama e peguei uma roupa. Tomei banho e pedi café da manhã no quarto. Quando chegou, eu entrei no banheiro e fingi que estava ocupado.
-Pode deixar aí. – Disse do banheiro. Esperei o funcionário sair e corri para devorar o café da manhã. Eu estava morrendo de fome. Terminei e fiquei assintindo televisão enquanto eles não voltavam. E se Amy precisar de mim?
[...]
Vi a maçaneta da porta girar. Fiquei olhando. Fred entrou e depois Amy. Ela sorriu para mim. Olhei para seu pé. Estava enfaixado, mas ela conseguia andar. Amy se jogou na cama e se aproximou. Ela me beijou.
-Esta tudo bem? – Perguntei.
- Sim. – Amy disse desanimada. Ouvimos uma música tocar. Nós olhamos para o lado e Fred estava atendendo o celular. Ele parecia em choque.
- Nossos pais estão aqui. – Frederico correu até a janela. – É o seu pai Amy!
- Não! – Nós levantamos rapidamente.
- Vocês precisam sair daqui. – Fred disse nos olhando. – Se eles nos pegarem, teremos que nos casar.
- E você não vem?
- Não. Eu preciso ficar. Minha mãe deve estar desesperada. Eu digo que vocês estão bem. VÃO! – Ele gritou. Peguei minha mochila e Amy pegou a dela. Ela estava bem, mas não podia correr. Ouvimos a voz do pai dela, ele subia a escada. Puxei-a para a saída de emergencia.
- O que vamos fazer? – Amy perguntou desesperada.
- Eu não sei. – Não conseguia pensar em nada. Descemos a escada de emergencia e saímos pelos fundos do hotel. Quando chegamos ao meu carro, notei que havia esquecido algo. – A chave! – Disse e Amy me olhou.
- Não! – Ela não conseguia acreditar. – Vamos correndo. – Ela me puxou para a mata. Corremos até Amy cair. Ela começou a gritar de dor.
- Meu amor. – Agachei e segurei suas mãos.
- Não podemos parar Justin. – Amy tentou levantar.
- Vamos. – Peguei-a no colo e continuei correndo. Estava correndo a cinco minutos e já não aguentava mais. O sol estava queimando nossas peles. Estava muito quente. Fui parando aos poucos. Amy saltou do meu colo.
- Onde estamos? – Ela perguntou.
- Eu não faço ideia. – Olhei ao redor. – É melhor voltarmos.
- E ter que casar com Frederico? E não poder mais amar você? Obrigada Justin, mas estar perdida é bem melhor que isso. – Fiquei a olhando.
- Você se machucou de novo. – Disse. Mas eu sei que não adianta, ela falou e não vai mais voltar atrás.
- AMELIA! – Ouvi alguém gritar. Nos olhamos.
- Vamos. – Ela disse. Peguei-a no ombro e corri. De repente, eu escorreguei e Amy sumiu do meu alçance. Fomos caíndo. Era um barranco. Vi que era mais alto que imaginavámos, se não paressemos iamos cair em algum lugar, há alguns metros de nós, não havia mais terra ao árvores. – SE SEGURA! – Gritei, tentando pega-la. Ela estava muito longe. Segurei em um galho, preso no solo. Amy continuou caindo. – AMY!
- JUSTIN! – Ela estava desesperada. – JUSTIN, SOCORRO! – Soltei-me e continuei a cair. Ela estava muito na frente. De repente, vi que ela parou. Continuei caindo e parei no mesmo lugar que ela. Era um pequeno pedaço de terra plana, antes do precipcio. Olhei para baixo. Era um rio que passava lá. Qualquer um que caísse, morreria ao se chocar com a àgua. Amy segurou minha mão. Virei-me e a beijei. – Eu pensei que iamos morrer.
- Não. Não pense nisso. – Tirei as folhas de seu cabelo. Segurei seu rosto e olhei em seus olhos. – Vamos sair daqui, devagar. Qualquer movimento sem cuidado pode fazer a terra se morrer e cair.
- Tudo bem. – Amy olhou para baixo.
- Não! – Levantei seu rosto, fazendo-a olhar em meus olhos. – Não olhe para baixo. – Ela tremia. Segurei sua mão e fui caminhando, com cuidado. Estamos quase chegando ao fim desse pedaço de terra, quando uma àrvore gigante apareceu. Era a única solução para chegar ao chão, com segurança. Descer pela àrvore. – Pise nos galhos, com cuidado. – Disse para Amy. Ela foi na frente. A àrvore devia ter três, ou quatro metros.
- AAAAAAAAH! – Amy gritou. Eu ouvi um barulho do galho se rompendo.
- SE SEGURE! – Gritei. Amy continuou descendo. Até chegarmos ao chão, foi mais fácil. Pisei em terra firme e Amy me beijou.
- Não fique longe de mim, por favor. – Ela chorava. Enxuguei suas lágrimas.
- Eu estou aqui. – Beijei sua testa e a abracei. – Tem certeza que não quer voltar?
- Há um minuto eu diria que sim, mas estamos aqui... E estamos juntos. Não era esse o plano?
- Mas não sabemos onde estamos. E quanto tempo ficaremos aqui? Sem comida, sem água. – Amy olhou para o rio.
- Bom, àgua nós temos. E aqui é cheio de àrvores, vamos encontrar comida. – Ela segurou meu rosto. – Eu não quero voltar e ser obrigada a viver como meus pais querem.
- Mas nós podemos voltar para o hotel, quando eles forem embora. – Sugeri.
- E ai ter que fugir quando ele resolver aparecer de novo?
- Vamos caminhando até outra cidade. Sei lá Amy, podemos ir pra qualquer lugar. Mas aqui é muito perigoso. – Eu olhei em volta. Só tinha árvores e o rio.
- Tudo bem. Vamos. – Amy segurou minha mão. – Mas... É melhor descansarmos antes. Teremos que andar bastante. – Ela foi até o lago, pulando de um pé só, para não forçar o que estava machucado. Amy tirou a blusa e mergulhou-a na água. Ela limpou o rosto e o corpo com a mesma. UAU. Fiquei a olhando. Ela pegou outra blusa, em sua mochila, e vestiu.
- ESTAVA ÓTIMO DAQUELE JEITO. – Gritei e Amy me mostrou o dedo do meio. Ri. Ela veio caminhando em minha direção. Sentei em um tronco caído. Amy sorriu e sentou ao meu lado. – E o pé?
- Eu senti uma pontada quando estavámos caindo. Mas eu consigo aguentar.
- Só não pode forçar...
- E você vai me levar no colo o caminho todo? Não mesmo Justin! – Marrenta que só ela. Fiquei a olhando. Amy fitava o chão. Ela me olhou. – Perdeu alguma coisa?
- Sim. Aqui olha... – Aproximei-me e a beijei. – Bravinha.
- Cala a boca. – Amy me empurrou. – Vai trocar de roupa, está parecendo um mendigo.
- Mas você gosta de mim do jeito que sou. – Apertei as bochechas dela.
- Vamos entrar no rio? – Puxei-a pela cintura. Amy me olhou desanimada. – Tudo bem, vou sozinho. Levantei e tirei tirei a camisa e a calça. Amy me olhou e começou a rir.
- Podia engordar um pouquinho amor. – Ela gargalhava. Revirei os olhos e caminhei até o rio. Entrei com cuidado, não era fundo.
- HEY BIEBER. – Olhei para trás e Amy ria. – CUIDADO PARA ÁGUA NÃO TE LEVAR.
- Nossa, como você é engraçada Amelia. – Ignorei e mergulhei. Sai logo depois. Voltei até Amy. Ela ainda ria.
- É brincadeirinha amor. – Amy me deu um selinho. Peguei minha toalha e enxuguei meu corpo.
- Eu passo horas na academia e tenho que ouvir isso.
- Uh, ele malha os músculos. – Ela voltou a rir. Fiquei a olhando, sério – Tudo bem, parei. Desculpe. – Ela levantou e me abraçou. Peguei-a no colo e corri de volta para o rio. Joguei-me a levando junto. – JUSTIN!
- Quem está rindo agora? – Perguntei rindo. Ela começou a jogar água em mim. Segurei-a e ficamos nos olhando. – Eu me sinto vivo com você. É como se eu não tivesse problemas. Como se minha vida pertencesse só a mim.
- Mas ela pertence.
- Não Amy. Eu tenho que fazer meu trabalho, não estou reclamando, eu amo meu trabalho. E tenho que fazer o melhor para que as pessoas se orgulhem de mim, para que o meu trabalho valha a pena. Eu tenho que dar satifações às pessoas, tenho que explicar rumores e aceitar que as pessoas falem o que quiserem de mim, sem revidar. – Abaixei a cabeça. – Se eu pudesse só fazer minha música e agradar a todos. Ou pelo menos agradar meus fãs, não decepcioná-los nunca. Mas sempre tem algo errado. Ou pessoas odiando minhas músicas. Isso machuca.
- Você não tem que se importar.
- Mas doe Amy... Doe ver as pessoas te odiando, só por odiar. O que eu fiz para elas?
- Nada. Você não fez nada meu amor. – Amy segurou meu rosto. – Você é um garoto maravilhoso. Você faz sua música e tem milhões de fãs. E elas gostam de você, gostam de quem você é. Se há gente que te odeia, elas deveriam repensar no que fazem. Eu juro, meu amor. – Ela me fez olhar em seus olhos. – Eu nunca conheci alguém tão incrivel como você... E é por isso que eu te amo.
- Tem certeza? Não se apaixonou por mim porque sou famoso? Como seu pai disse.
- Se eu gostasse de você por isso, eu não estaria aqui, me escondendo, estaria com você, caminhando pelas ruas de NY, e posando para paparazzi.
- Obrigado por estar aqui comigo. Meu amor. – Abracei-a.
CONTINUA...

Meninas, perguntem alguma coisa no meu ask, do justin, sei lá. A caixinha ta ali do lado → :))


Marcella Meneses Jeniffer Barbosa afs Eu assisto *----* Ah cara, quando eu vi que o dinho ia sair eu fiquei triste, mas ai o Vitor entrou e ficou ainda mais interessante. E que gato, caaaaaaaaraca. Eu me perco olhando aqueles olhos azuis, geeeente hahahaha

Obrigada pelos comentários! <3

7 comentários:

  1. Mano, eu me perco no jeito dele! Aqueles olhos azuis, aquele sorriso, aqueles braços, aquele jeito tímido... Ai meu Deus *-*
    De boa, a Lia TEM que beija-lo! A Fatinha NÃO pode ficar com ele, poxa. Ela já tem o Bruno kk *u*
    Só quero ver o Bruno dançando segunda-feira, porque ele já babou com Fatinha dançando... *o*
    Ok, falar da IB agora: Awn, o amor da Amy é realmente verdadeiro *-* Como ela disse, se não fosse, ela estaria apenas posando para fotos. Awnt :3

    Marcella Meneses aqui (:

    ResponderExcluir
  2. Parabéns vocêe acabou de ganhar um SELINHO!
    Esse selinho possui uma corrente. Passe para suas 3 IB'S preferidas e mande duas perguntas!
    http://i1281.photobucket.com/albums/a509/JustinDevonnico/SELINHO_zps3c1a7575.jpg

    PERGUNTAS:
    1 Qual é a sua parte preferida do corpo do Justin?
    2 É Belieber à quanto tempo?

    BEIJO!

    ResponderExcluir
  3. Aaaaaaanw cara, que capítulo perfeito! Leitora nova aqui baby :3 E tipo, para de parar na melhor parte véi, isso é crueldade. ÔH loko bicho, to muito in love com essa fanfic. Já sou tua fã! Lê minha IB também? E tipo, se você gostar divulga? Pô iria ser uma honra a melhor autora ler a minha IB OMG *---* Continua o mais rápido possível diva! http://princessofbiebs.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. awwwwwm que pfto kra <3 awwwm continua logo , to com overdose de fofura kra ! awwwwm , n consigo parar de falar 'awwwwm' awwwwm akjnsajnsaj ok parei

    ResponderExcluir
  5. OMG! Cara como vc consegue fazer uma ib tão perfeita?! Meldeeeeels continua logo,se não eu morro!!

    ResponderExcluir