quarta-feira, 27 de novembro de 2013

"Falling" - Cap. 07




Minha rotina se tornou cada vez mais cansativa por ter que visitar o hospital todos os dias. Eu vou ao hospital e o doutor me examina e faz milhares de exames, para que possa encontrar o melhor tratamento para mim. Depois, eu volto para casa e finjo não estar doente.
- Filha, tem visita para você. – Maisie disse, depois de abrir a porta do meu quarto sem bater.
- Ta, diz para entrar. – Dei de ombros, imaginando ser a Eve, continuei folheando os livros de literatura, criando coragem para começar o trabalho.
- Estudando? – Arregalei os olhos quando ouvi aquela voz, levantei a cabeça e Justin segurava um buque de flores. O QUÊ? – Estou atrapalhando?
- O que está fazendo aqui? Ai Meu Deus Justin! – Levantei da cama e o encarei.
- Eu só... Eu só queria dizer oi... Sei lá. – Ele parecia confuso.
- E essas flores? Minha mãe vai espalhar para a vila inteira. – Meu desespero estava um pouco exagerado, eu sei.
- Me desculpe. – Justin encarava as flores.
- Não, eu que devo me desculpar! É que minha mãe vai aumentar tudo e... Tudo bem, me desculpe.
- Se quiser, eu posso ir embora. – Ele me entregou as flores.
- Não, pode ficar! São lindas, obrigada. – Sorri e coloquei o buque em cima da minha cama.
- Então... – Ele ficou me olhando e eu franzi a testa. Então, o maior babaca do colégio entra no meu quarto, sábado à noite, com um buque de flores e fica me encarando sem saber o que fazer.
- Você quer beber alguma coisa? – Perguntei, tentando parecer educada.
- Não obrigada. – Justin olhava em volta do meu quarto. Peguei os livros e cadernos em cima da minha cama e coloquei em outro lugar, olhei em volta e vi se tinha algo que eu deveria esconder, mas não encontrei nada. – Seu quarto é legal. – Ele sorria, olhando as prateleiras com ursos de pelúcia.
- Justin, o que veio fazer aqui? – Perguntei sem entender essa visita.
- Eu estava entediado e queria me divertir um pouco. – Ele nem olhou para mim, continuou encarando cada detalhe do meu quarto.
- Se divertir aqui? Não encontrou nenhuma vadia disponível? – Joguei-me em minha cama, meu corpo estava pesado e a falta de ar parecia estar querendo se mostrar.
- Você é mais divertida que elas. – Ele me olhou e sentou na beirada da minha cama, fechei os olhos e tentei inspirar o máximo de ar que podia, mas parecia que não havia ar ali. E como se não bastasse a falta de ar, comecei a tossir como uma louca, chegava a doer minha garganta.
- Está tudo bem, Elizabeth? – Justin me olhou.
- Sim, só estou um pouco gripada. – Menti. Não acho que seja necessário Justin saber sobre minha doença, não agora pelo menos.
- O que faz aqui para se divertir? – Parecia que ele estava em busca de um parque de diversões.
- Não é muito divertido ficar aqui, para ser sincera. – Disse, enquanto tentava controlar minha tosse.
- Então vamos conversar. – Justin virou e ficou me olhando. – Conte-me mais sobre você.
- O que quer saber?
- Você já namorou? – Ele foi direto. – Me desculpe a invasão, não precisa responder se não quiser.
- Sim, por dois anos. – Disse e Justin arregalou os olhos.
- O que? – Nós rimos. – É tão surpreendente assim?
- Não, é que foi por muito tempo. – Ele ainda ria.
- E você?
- Nunca namorei, mas eu já fiquei com a mesma garota por duas semanas. – Ele disse meio constrangido, mas depois caiu na gargalhada. – Eu sei, sou um imbecil e blá blá.
- É um imbecil porque quer Justin. – Disse séria e ele parou de rir. Justin abaixou a cabeça e eu peguei o controle da TV, mudei de canal até encontrar um filme de comédia. – Ai está algo divertido. – Ajeitei-me na cama e entrei debaixo da coberta.
- Finalmente! – Justin sorriu e deitou ao meu lado, por cima da coberta.
- Justin, nenhum cara deitou em minha cama antes. – Comentei e ele me olhou.
- É a primeira vez que essa cama recebe um homem? Eu fui o primeiro? – Ele riu.
- Era para você se tocar e levantar, mas é claro que você tiraria vantagem disso. – Revirei os olhos e Justin me abraçou. – Ok, chega. – O empurrei.
- Ah, vem cá – Ele me abraçou de novo e começou a fazer cócegas.
- NÃO JUSTIN, NÃO. – Gritei e ele parou, mas continuou me abraçando. Justin colocou os fios do meu cabelo no lugar e olhou nos meus olhos, eu conseguia ouvir seus batimentos cardíacos.
- E-e-eu... Eu acho... Acho melhor eu ir embora, não avisei meus pais que iria sair. – Ele me soltou e levantou. – Te vejo na escola?
- Até mais. – Disse, ainda tentando entender o que acabou de acontecer.
Continua...

Anônimo Eu demoro para postar porque eu estudo, e não ta fácil pra niguém...

Comentem!

6 comentários:

  1. continua *o* faz ela ficar sem esse câncer :/ DIZ Q EH UMA ASMA POR FAVOR AI COITADA

    ResponderExcluir
  2. Heey posso pedir um favor? Tira a confirmação do comentário que assim eu posso comentar pelo celular... rs E continua logo,ok? Estou amando! ^^

    ResponderExcluir